12:03, 11 nov 2021
Representatividade

​Fecomércio, Faciet e Fieto participam de reunião na Sics e cobram extinção do ICMS

Notícia

Cumprindo agenda em Palmas, o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, participou de uma breve reunião com o novo secretário estadual de Indústria, Comércio e Serviços, Carlos Humberto Lima, juntamente com o presidente da Faciet, Fabiano do Vale e o vice-presidente da Fieto, Emilson Vieira. Participou também da reunião o secretário executivo da pasta, Iranilson Ferreira Mota.

A pauta foi o pedido da extinção do diferencial de alíquota do ICMS que recaem sob as empresas enquadradas no Simples Nacional. Conforme o presidente Itelvino Pisoni, esse pedido é feito anualmente. “Todos os anos nos fazemos esse pedido ao executivo no sentido de ajudar as empresas locais. Fomos contemplados nos últimos anos com a manutenção do desconto neste diferencial de alíquota de 75%, porém nosso pedido é que este tributo seja realmente extinto, tendo em vista que o impacto financeiro para o estado será pequeno, e, para as empresas, impactará positivamente já que essa retirada trará nosso fôlego aos negócios”, explicou.

Durante a reunião, o secretário demonstrou sua preocupação com os pequenos negócios do estado e sobre a possibilidade da análise deste pedido. “Nós da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços, estamos sempre de portas abertas para receber os representantes da classe empresarial e ouvir as demandas do comércio e da indústria. Nos comprometemos a apresentar o pedido das entidades ao governador Wanderlei Barbosa e ao Secretário da Fazenda, Jairo Mariano, para que a pauta possa ser discutida com as instituições responsáveis”. afirmou.

As entidades protocolaram um documento no qual são expostos pontos de atenção onde são descritos o cenário atual, as necessidades da classe empresarial, os impactos financeiros e fiscais para as empresas enquadradas no Simples Nacional e também o porcentual de queda na arrecadação do estado relacionado ao ICMS com essa extinção que seria em torno de 0,6%.